Enfim, formada em jornalismo.

O dia 13/04, é um dia muito importante e especial para mim, pois, se passou 3 meses depois que eu disse aquele “EU ACEITO”, para todo mundo que estava na plateia.
Confesso que no começo estava com medo, não sabia se conseguiria dizer ou como me portar. Mas, depois que o meu nome foi chamado, veio uma emoção de dentro e uma felicidade enorme que nem cabia no meu peito.
Durante o percurso dentro da faculdade, encontrei inúmeras dificuldades que foram superadas, bem como o peso do temido TCC, as noites em claro, o perrengue de não ter nem um real para poder comprar um café para me aquecer, dias que enfrentei a chuva, pois não tinha levado guarda-chuva para esperar a topic para o retorno para casa, tudo isso passou depois que chamaram o meu nome: ANGÉLICA THAÍS WITT, e o peso que eu tinha nas costas, simplesmente sumiu.
Esse 1 ano que estava desenvolvendo o meu TCC, não foi um período fácil na minha vida, foi muito sofrido e com muitas dificuldades que consegui enfrentar e superar. O ano de 2017, foi basicamente um ano de muita SUPERAÇÃO e GARRA. 
Quando você inicia a disciplina de monografia, alguns estudantes já sabem de cor e salteado o seu tema, qual é o seu problema e aonde querem chegar com esse trabalho. Eu também achava que eu sabia, mas, depois de tanto estudar e ler muitos trabalhos e artigos descobri uma parte nova que eu desconhecia. E essa conclusão, foi muito GRATIFICANTE para mim. Eu me reinventei e descobri uma parte de mim que eu não sabia que existia.
O TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), é um trabalho muito complexo. O estudante precisa dedicar dias, horas e muitas noites em claro para poder caminhar um pouquinho e descobrir muitas coisas. Na minha opinião, esse foi o trabalho mais difícil, complexo e ao mesmo tempo encantador. Cada artigo e livro lido, foi muito importante para o meu desenvolvimento como pessoa e profissional. Hoje, posso dizer com todas as palavras que VALEU a PENA lutar para que o meu trabalho fosse aceito, e AGRADEÇO imensamente aos meus orientadores, professora Neusa RibeiroSamyr Paz, que acreditaram em mim e aceitaram me ORIENTAR nessa caminhada.

 

Publicado por Angel Witt

Sou formada em Jornalismo pela Universidade Feevale. Sou uma eterna apaixonada pelo jornalismo. Algumas pessoas dizem que sou louca por correr atrás dos meus sonhos. Como diria Augusto Cury, no seu livro: " De gênio e louco, todo mundo tem um pouco".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: