Desabafei: Enfim (quase) formada

Depois de quatro e tantos anos, posso dizer que estou quase me formando em jornalismo. Quando iniciamos a faculdade, na realidade, não sabemos muito bem se é realmente o curso escolhido, se vamos conseguir passar por todos os “perrengues” e alegrias, que é estar fazendo um curso superior. Admito que no começo eu tinha as minhas dúvidas. Quanto mais eu estudava, mais me apaixonava por esse curso que é o JORNALISMO.
Sim, no começo tudo é muito bonito e alegre, mas, depois de dois semestres, a coisa muda de lado. Ficamos quase surtando pelo acúmulo de matérias que devemos estudar, pelas provas e trabalhos que estão surgindo e sem contar também, das festas que não podemos ir, pois, precisamos ficar em casa revisando e estudando as disciplinas para poder passar no semestre e, sem contar, dos aniversários e dos encontros dos amigos, nem se fala.
Quando entramos na faculdade, é que descobrimos o que realmente significa a palavra ESTUDO e RESPONSABILIDADE. Pois, na faculdade, dificilmente vamos achar aquele “amigo”, que irá realizar o trabalho por nós. E, também não basta apenas ler os resumos dos livros e artigos, precisamos estudar e muito. Pois, é nosso FUTURO que estará em jogo.
A universidade é uma época muito boa, fazemos muitos AMIGOS, temos muito AMADURECIMENTO e principalmente muito CONHECIMENTO.  Pode parecer até meio clichê, mas, o conhecimento é a única coisa que ninguém no mundo pode nos tirar.
E, eu, como toda estudante e futura jornalista, já sofri muitos preconceitos por ter escolhido essa profissão para minha vida. Muitas pessoas me diziam para escolher uma profissão que me daria um retorno financeiro maior, que tivesse mais trabalho para realizar, que fosse “bem vista” pela sociedade, poderia ser tanto medicina, administração ou direito, por exemplo. E, digo, não foi fácil aceitar todas essas críticas.
Acredito que nenhuma vitória, irá acontecer de uma maneira muito fácil, é preciso batalhar e buscar os seus ideais para viver. Depois de anos ouvindo críticas, posso dizer que elas me fizeram acreditar ainda mais nos meus sonhos. Não tenho como julgar as pessoas que não acreditaram em mim, pois, são elas que me deram forças para seguir em frente.
Faltando menos de um ano para me formar e ser JORNALISTA com DIPLOMA, posso dizer que os anos passaram “voando”. E sim, eu também sofro como todos os outros estudantes sofreram com o temido TCC, na dúvida sobre o tema que irei desenvolver, o que eu pretendo aprender com o trabalho de conclusão do curso. Será fácil ou não? Isso eu terei que descobrir sozinha. Estou tranquila com isso. E, sim, tenho um pouco de receio e medo de não conseguir. Mas, isso será assunto de outro capítulo.
O meu sonho, desde que entrei para a faculdade, seria trabalhar em um JORNAL IMPRESSO, e eu consegui. Dentre todos os outros estudantes que não conseguem trabalhar na sua área. Eu sou uma dessas que conseguiu, e me sinto muito orgulhosa e vitoriosa por ter conseguido realizar esse sonho.
E também, por ter tido a oportunidade de trabalhar em algumas agências para desenvolver o meu potencial de escrita e revisão de texto, sobre os mais variados assuntos.  CRESCI muito com essas OPORTUNIDADES. É um grande aprendizado diariamente.
Sou muito grata a todas as pessoas que me ajudaram ou me apoiaram e também, a Deus, por ter me dado a oportunidade de estar com saúde e por ter conseguido sobreviver em uma época que não se tinha muitos recursos.
Enfim, cheguei na disciplina que eu mais temia, mais que o próprio TCC, a disciplina de ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO ou estágio 2, como está escrito na grade curricular. Uma disciplina onde eu terei que colocar em prática todos os meus conhecimentos já adquiridos ou não na faculdade, afinal, faço jornalismo e, por mais, que tenho um vasto conhecimento, as tecnologias estão sempre evoluindo, e preciso estar atenta a tudo. Em todos os detalhes.
É sensacional ter a certeza de que valeu a pena viver e gastar muito dinheiro com um curso que é para a vida toda. Que é apaixonante, como o JORNALISMO.

Publicado por Angel Witt

Sou formada em Jornalismo pela Universidade Feevale. Sou uma eterna apaixonada pelo jornalismo. Algumas pessoas dizem que sou louca por correr atrás dos meus sonhos. Como diria Augusto Cury, no seu livro: " De gênio e louco, todo mundo tem um pouco".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: