Como funciona a coloração de Gram?

Hans Gram nasceu em 1873, na Dinamarca. É filho de Frederik Terkel Julius Gram e de Louise Christiane Roulund. Em 1871, ele estudou ciências naturais na escola Metropolita de Copenhague, com isso virou assistente de botânica até meados de 1874.

Em 1878, se interessou pela medicina. Formou-se em 1883 e começou a ser assistente na universidade que cursava. Logo, virou médico residente no Hospital Municipal de Copenhague.
Se casou em 1889, com Louise Lohse. Hans, também estudou e se aperfeiçoou durante quatro anos, em farmacologia e bacteriologia.

Ele morreu em 1935, e não teve o reconhecimento pela sua descoberta, que hoje é muito utilizada em laboratórios.

O que é?

Foi descoberta no ano de 1884, quando o médico estava analisando o pulmão de um paciente que havia morrido, o resultado disso foi que ele descobriu que as bactérias obtinham cores diferentes, depois de manipuladas com diferentes corantes.
No entanto, ele percebeu que nem todos esses microrganismos ficavam com uma cor definida (ou roxa ou vermelha), e então, sugeriu que fosse usado um contrastante, como: safranina ou fucsina. Que o principal funcionamento é corar o citoplasma de vermelho.
Atualmente, esse método de coloração de Gram, é muito utilizado nos laboratórios de análises clínicas e de microbiologia. E é muito importante para a taxonomia, que é a ciência que separa os seres vivos em grupos de acordo com as suas características fisiológicas, evolutivas e anatômicas.
Nessa análise, observou que as bactérias, ficavam com uma coloração diferente, e denominou como gram-positivas (roxas) ou gram-negativas (vermelha).
Essa técnica é muito importante para obter resultados laboratoriais. Com esse resultado, o clínico pode acompanhar a situação da infecção. Esse procedimento permite um diagnóstico correto, em torno de 80% dos casos. É simples e rápido.

Características de bactérias Gram-positiva e Gram-negativa:

As características desses microrganismos gram-positivas e gram-negativas, variam muito de acordo com o aspecto de cada uma delas.
As gram-positivas, geralmente tem uma parede espessa, homogênea e não são separadas a partir de um número maior de elementos e mais de uma camada. Já, as gram-negativas, são separadas, tem uma membrana externa e também por uma camada interna, e que é mais fina.

Investimento & custo

Os custos são baixos e a instalação é bem simples. Basta ter um local, por exemplo, uma sala com uma mesa, que possa ter água e gás, junto dessa mesa, tenha uma pia com um bico de Bunsen, que pode ser trocado também, pois uma lamparina ou espiriteira.
O elemento mais importante e que não pode faltar de jeito nenhum, é um microscópio com objetiva de imersão, com uma bateria. Para que possa ser feito esse procedimento de coloração de Gram.
O profissional que irá realizar esse método, deve ser um técnico de laboratório treinado, que seja responsável. E que tenha o seu ambiente bem organizado e sempre bem limpo e higienizado.
Os corantes que serão usados podem ser manipulados no laboratório ou terceirizado. Desde que o laboratório seja habilitado e garanta a qualidade do produto.

Publicado por Angel Witt

Sou formada em Jornalismo pela Universidade Feevale. Sou uma eterna apaixonada pelo jornalismo. Algumas pessoas dizem que sou louca por correr atrás dos meus sonhos. Como diria Augusto Cury, no seu livro: " De gênio e louco, todo mundo tem um pouco".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: